The Walking Dead: Zumbis e escolhas perigosas





















Game: The Walking Dead
Data de lançamento: 24 de abril de 2012

Consoles: Android / iOS / Kindle Fire / OS X / Microsoft Windows / Ouya / PlayStation 3 / PlayStation 4 / PlayStation Vita / Xbox 360 / Xbox One
Desenvolvedora: Telltale Games
Distribuidora: Telltale Games / Skybound Entertainment / Square Enix (Japão)
Número de temporadas atualmente (2017): 3 + DLC + 1 paralela
Classificação etária: Mature (18+)
Número de jogadores: 1
Gênero: Aventura / Visual Novel / Survival horror
Sinopse: “Baseado na HQ de Robert Kirkman, The Walking Dead. O jogo se situa no mesmo mundo ficcional da HQ, com eventos ocorrendo logo após o apocalipse zumbi no estado americano da Geórgia. Entretanto, a maior parte dos personagens foram criados para o jogo, que é centrado no professor universitário e assassino condenado Lee Everett, que resgata e toma conta da jovem Clementine.”


Análise

Introdução:

Olá jogadores (as) e leitores (as), eu sou Éverton, e hoje vamos falar do jogo The Walking Dead. 

Provavelmente você deve ter ouvido falar da famosa série desse jogo, onde a história é totalmente paralela com esse game.

A série ficou muito famosa entre pessoas que curtem filmes e histórias com zumbis. E como muito filmes que fazem sucesso, os donos não são bobos em não querer faturar mais dinheiro com jogos. Então, vem comigo, pois, vamos falar sobre o jogo da série.

Enredo:

A história da primeira temporada do jogo começa com o personagem Lee Everett em uma viatura de polícia. 

Ele está sendo levado por um policial, e no meio da conversa entre os dois, um acidente acontece. Lee então em uma floresta, se vê no meio de zumbis.


         
Na tentativa de fugir, ele acaba pulando o muro do terreno da casa de uma garotinha chamada Clementine. 

Juntos, eles conhecem mais gente que está no meio da mesma confusão. Então, com os novos amigos, eles precisam encontrar um lugar seguro para poderem sobreviver do apocalipse zumbi.

Gameplay:

O jogo é um “Visual Novel”, ou seja, um jogo onde o jogador faz as escolhas da história. 


O jogo vai se adaptando com as escolhas do jogador, e deixa bem claro que cada ação terá uma consequência.

   Conforme o jogo vai avançando, o personagem precisará pegar itens que avançaram na história. O jogo é em terceira pessoa, mas, com um estilo único de arte de desenhos, deixando bem especial. O jogo também possui alguns “eventos especiais”. Estes, onde o jogador precisará apertar alguns botões específicos para “lutar pela sobrevivência”.



Curiosidades:
  • Clementine foi desenvolvida antes do personagem Lee porque os designers queriam criar um "personagem que atuaria como uma bússola moral para que o personagem principal notasse como progrediu ao longo do jogo";
  • Segundo a Telltale, o jogo iria envolver Clementine e seu irmão, mas, devido à relação de pré-existência antes do apocalipse seu irmão foi cortado do jogo, substituído por Lee Everett;

  • Clementine foi quase eliminada do jogo. Isso aconteceu porque a equipe Telltale estava preocupada que os jogadores não se preocupassem com ela;
  • Clementine cuida com carinho de seu boné de baseball dado a ela por seu pai, de forma semelhante ao Seriado onde Carl Grimes também cuida com cuidado do chapéu de xerife que lhe foi dado por seu pai;

 O jogo ganhou vários prêmios como:

  • VGX: Jogo do Ano 2012;
  • VGX: Estúdio do Ano 2012 - Telltale Games;
  • VGX: Melhor Jogo por Download 2012;
  • VGX: Melhor Jogo Adaptado 2012;
  • VGX: Melhor Interpretação Feminina 2012 - Melissa Hutchison;
  • BAFTA Video Games Award: História 2013 - Telltale Games;
  • BAFTA Video Games Award: Mobile & Portáteis 2013 - Telltale Games, Kevin Bruner, Dan Connors, ...
  • Kerrang! Award: Melhor Video Game 2015.

Conclusão:

The Walking Dead é com certeza um excelente jogo, seja pela originalidade, ou pela história. Ou também por não possuir nenhuma relação com seu seriado. 

O fato é que o jogo possui uma característica bem especial. Não foi simplesmente com o intuito de ganhar dinheiro que a empresa pensou, mas, sim, em agradar os fãs também. 

Por isso, não tem como não se apegar aos personagens, e alegrar-se e emocionar-se junto. Afirmativamente deve entrar na lista dos jogos para jogar.



~Clementine!~