O Sol Também é Uma Estrela

Título: O Sol Também é Uma Estrela
Páginas: 288
Autor: Nicola Yoon
Ano: 2017
Editora: Arqueiro (cortesia do mesmo)
Compre: Submarino Americanas - Saraiva 
Adicionem: Skoob
Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história. Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois. O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?
Oie pessoal! Tudo bem com vocês?

Hoje trago a resenha do livro O Sol Também é uma Estrela, meu primeiro contato com a escrita da Nicola Yoon, e não poderia ter sido melhor.

O livro nos conta história de dois personagens que se conheceram no momento certo, mas na hora errada, mas como assim Nay?

Daniel é filho de imigrantes Coreanos, vive desde que se entende por gente nos Estados Unidos da América e está fadado a cursar uma faculdade de medicina para agradar os pais.

Já Natasha é filha de imigrantes ilegais Jamaicanos, vive nos Estados Unidos desde seus oito anos de idade, e está para ser deportada de volta para a Jamaica.

Mas por mais cética que nossa personagem principal fosse, nosso amado Universo resolveu conspirar ao seu favor e provar que sim, pode-se apaixonar em um dia.

Daniel e ela se conheceram por acaso, ele procurava uma pista da existência de Deus e esse lhe mostrou que existia lhe apresentando Tasha.

Nosso personagem principal fez papel de louco ao seguir ela para uma loja de Disco e logo depois salvá-la de um quase atropelamento, convidando-a assim logo em seguida para um café.

São dois personagens completamente diferente um do outro, não é algo clichê é a pura realidade: ele coreano, ela jamaicana, ele é sonhador, ela prática e cética.

Mas no final os dois provam para si mesmo que foram feitos um para o outro, mas é nesta parte que entra a hora errada, nem sempre o amor consegue mudar as coisas, mas ele persiste através do tempo...

Foi um livro perfeito demais de se acompanhar, uma história leve e cheia de emoções que quase me fez chorar, ele tem pontos que mexem fundo na gente, com nossas emoções e sentimentos.

Não conhecia a escrita e muito menos as histórias que a Nicola cria, até que solicitei esse livro, estou louca para realizar a leitura de Tudo e Todas as Coisas e se esse livro for tão perfeito quanto esse, galerinha pense numa leitora que irá surtar.

Essa obra me ensinou muitas coisas, tanto em relação ao seu enredo, quanto ao seu desenvolvimento, à parte escrita mesmo.

Como todos sabem sou escritora também estou bem no começo, mas amo demais o que faço e com isso sempre leio alguns comentários e críticas quanto a estruturação de um livro, de uma história.

Muitos têm uma ideia fixa de que para um capítulo ser bom, ele tem que ter não sei quantas palavras, caracteres etc e eu ainda quando somente lia e não escrevia era contra essa ideia.

Para mim, um capítulo bom é aquele que nos apresenta o principal da história, daquilo que nele será composto, não importando a sua quantidade de palavras etc. Resumindo o que importa é seu conteúdo!

E O Sol Também é uma Estrela, provou que a minha teoria e a de muitos outros escritores está correta, quem já realizou a leitura desse livro sabe do que estou falando, para quem ainda não a fez, aqui vai à explicação.

Encontramos no decorrer do desenvolvimento da obra, capítulos pequenos, grandes, de uma frase só (sim você leu correto) e assim vai, a autora mostrou que para um livro ser “perfeito”, e principalmente bem escrito ele não precisa de muita coisa.

Nicola Yoon, escrevia o necessário para cada capítulo, ela nos mostrava o principal dele, sem se importar com o que as pessoas acham ou não correto.

Tem dois capítulos em si que me chamou bastante a atenção, uma por ser um palavrão e outra que ele começava em um personagem e acabava em outro.

Em um capítulo tínhamos a visão do Daniel, ele começava a pronunciar o palavrão e no outro tínhamos a visão da Tasha que terminava a pronuncia e pensem em dois capítulos que líamos e pensávamos: tudo o que tinha que ser dito neles, foi.

Não ficavam espaços abertos, nem aquela sensação de estar faltando algo e não pensem que isso é porque os capítulos eram de um palavrão, todos os capítulos não importando seu tamanho transmitiam essa sensação!

Alguns eram compostos por dois ou três parágrafos, outros por uma poesia e assim iam, e detalhe cada um deles era narrado por um personagem diferente.

Em alguns momentos se seguiam vários capítulos somente do Daniel e da Natasha, em outros encontrávamos a visão dos pais dos nossos personagens, pensamentos do próprio universo e às vezes também a visão de personagens secundários.

A autora soube construir e desenvolver esse livro/história tão magnificamente que com toda a certeza o utilizarei como base para meus próprios livros.

Outra coisa que amei nesse livro, foi como a autora dividiu os capítulos, eles não seguiam aquele básico de: Capítulo Um e história, eles eram compostos assim: Natasha e história, Universo (o ponto de vista dele sobre algo) história.

É algo formidável esse livro, não tenho palavras para descrever quanta coisa eu aprendi lendo ele! Mas parando agora de falar sobre a parte técnica dele e vamos falar um pouco sobre a história.

Acredito que todos vocês já devem estar cansados de me ouvir falar no quanto eu acredito no amor verdadeiro certo? Bom, lamento muito informar, mas irei falar um pouco mais dele aqui nesta resenha também.

A história toda desse livro se passa exatamente em um dia, não foi corrido, não ficou nós desamarrados, foi perfeito, a autora nos mostrou que podemos fazer muitas coisas em um dia só, principalmente nos apaixonar.

Daniel tinha uma entrevista para Yale, Natasha um horário com um advogado de imigração, e no meio tempo de tudo isso eles desenvolveram uma amizade, conheceram os pais um do outro, criaram expectativas, conversaram e criaram teorias sobre tudo e o principal se conheceram mais tanto quanto um do outro quanto de si mesmo.

Eles olharam para o presente, passados e futuro e enxergaram suas vidas sobre perspectivas diferentes, viram o que uma pessoa pode fazer na vida da outra.

A autora nos mostrou que algum acontecimento insignificante sobre um olhar amplo, pode estar atrelado a nossa vida sem que nós nos déssemos em conta.

Ela nos mostra o quão complexo pode ser um dia, seus acontecimentos e consequências, o quanto um pensamento egoísta pode custar a vida de uma pessoa, uma família.

Que muitas vezes vivemos a vida de uma pessoa que não somos para agradar alguém, que por causa disso muitas vezes abrimos a mão de nossa felicidade e quando vemos já é tarde demais para se concertar.

E principalmente a autora mostra, que nem sempre somos o que as pessoas enxergam, é aquela frase básica da vida: não julgue ou trate mal uma pessoa pelo o que ela demonstra, você não sabe o que se passa na vida dela...

Por fim, o mais incrível desse livro é que a autora não nos dá de presente um feliz para sempre como nos contos de fadas, mas sim a realidade nua e crua, da qual corremos atrás dos nossos felizes para sempre, nos mostra que por mais que não tenha dado certo no passado, no futuro pode dar.

E o mais importante: viva cada dia como se fosse o seu último, é uma frase forte, mas que se olhada por todos os ângulos fará sentindo, o Universo está de olho em nós, então viva, chore, cante, dance, seja autêntico, corra atrás do que você ama, que por mais complicado que a vida seja no final ela sempre nos surpreende!

Enfim, espero que tenham gostado da dica de hoje, quem ainda não leu, leia, pois não irá se arrepender e quem já leu me contem o que acharam <3

Até a próxima meus amores!

Bjss, Nay =D

12 comentários:

  1. eu fiquei bem contente d ever tantos pontos positivos na trama, fico cada vez mais curiosa com os enredos de Nicola, espero ler o sol também é uma estrela em breve
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Li um livro da autora e bastou para saber que lerei tudo o que ela puder publicar. Essa história traz muitas coisas que gosto e essa coisa da imigração me pareceu original. Quero muito ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    venho acompanhando o lançamento dessa obra e só vejo críticas positivas e construtivas, na sua resenha não foi diferente e ela me deixou mais animado para fazer a leitura da outra. Assim que eu fizer compartilho a minha opinião com você! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Agora entendo porque meu amigo ama tanto esse livro! Estou encantada com o contexto da história e como a autora construiu, sem deixar pontas soltas e apenas o necessário, sem mais, nem menos. Estou super curiosa para ler e saber mais detalhes dessa história que deve ser apaixonante!
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, recentemente eu li o outro livro da autora, Tudo e todas as coisas, e os capítulos também seguiam essa linha de não ter um tamanho determinado, e foi uma leitura que eu gostei bastante e por isso quero muito ler também O sol também é uma estrela. Achei interessante o fato de os personagens serem filhos de imigrantes.

    ResponderExcluir
  6. Olá Nay,
    Tenho visto que esse livro está sendo bem recebido pelos leitores e gosto disso. Ainda não li essa obra, mas tenho a ideia de que a construção será parecida com o que temos em Tudo e todas as coisas.
    Gostei das suas impressões e fiquei curiosa para saber o que eu vou achar rs.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Eu já tinha ouvido falar deste livro e fico cada vez mais curioso com ele... :) Que bom que gostaste!!

    Acho ótimo que traga tanta mensagem e reflexão! E verdade, devemos viver todos os dias com intensidade! O titulo e sugestivo!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem?
    Já vi várias pessoas falando desse livro e a cada resenha que leio tenho mais vontade de ler. Gosto de livros que nos fazem refletir e esse parece ser um daqueles que nos deixam com ressaca literária. Pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Essa é a segunda resenha que leio sobre o livro e que me faz querer correr e adquiri-lo kkkkk.
    É tão bom ter o "foram felizes para sempre" no final, mas acho muito importante encontrar um final mais condizente com a realidade, porque nem todos trilham os mesmo caminhos e nem tem os mesmos finais. Acho isso muito importante, retratar uma história mais realista. Que nos ensina, emociona e mostra a verdade. Amo fantasia, contos de fadas, mas a própria vida está aí pra nós mostrar que não é tão fácil ou bonito assim.
    Adorei a resenha e agora com certeza absoluta quero ler esse livro o mais breve possível!!!
    Bjs e até mais!

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi
    Eu não conhecia a obra e nem a autora.
    Mas é interessante ver como mudamos o nosso jeito de ler quando começamos a escrever. Concordo com você. Achobque não existe uma receita pré definida para escrever um livro bom.
    Gostei da dica, principalmente por conta da sua empolgação.
    Anotei e pretendo ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oii
    Muito legal colocar sua opinião de como foi a construção dos capítulos. Concordo que não exite um 'jeito certo' de fazer um livro, o autor é quem dita as regras e se ela quer escrever apenas uma palavra no capitulo, que assim seja.
    Isso me lembro de Machado de Assis, que em seus livros também têm capítulos que são apenas uma frase. Mas no caso dele eu ficava meio brava, já que na época em que ele viveu, seus livros eram publicados em periódicos, um capitulo por vez. Já pensou você esperar a semana inteira e na hora de ler o novo capitulo aquilo fosse apenas uma frase? hahaha
    Acho que fugi um pouco do assunto, ts
    Mas acho este livro muito interessante e ainda quero lê-lo.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Essa é a primeira resenha que vejo desse livro e estou muito interessada, principalmente porque é o segundo livro da autora que me interessa muito, mesmo sem eu ter lido. Adorei a sua resenha e conferir as suas considerações, e espero poder ler em breve e me emocionar com a história assim como foi com você.
    Beijos.

    ResponderExcluir