Projeto Poetas Urbanos: Vit Fernandes

Oie pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje trago o primeiro post do Projeto Poetas Urbanos, espero que gostem de conhecer a Vit Fernandes! =D

Vit Fernandes - 22 anos - Peripécias -Facebook - Instagram 

A primeira pergunta que fizemos para ela foi se Vit era apelido ou abreviação do seu nome e ela nos responde:


“Meu nome é Maria Vitória, mas acho muito formal para mim. Começaram a me chamar de Vit. Simples como eu.”



Questionamos então desde quanto ela escrevia e como se sentia em relação a isso e recebemos uma resposta surpreendente:
“Comecei a escrever aos 16 anos, numa madrugada de insônia. Lembro com perfeição como foi a minha primeira vez escrevendo. Nunca tinha me sentido tão à vontade. Achei que estava em casa, só que nos dedos. Hoje tenho certeza.”







Perguntamos então como era a sua rotina com a escrita, como ela lidava com tudo e ela nos responde:
“Desde que comecei a escrever, tenho feito algumas rotinas para que a vida não atrapalhe a minha escrita. “Sempre brinco dizendo que é a vida que tem que se acostumar com a minha escrita, e não a minha escrita que tem que se acostumar com a vida.”







Questionamos então o que mais ela fazia, tirando a escrita e ela nos conta que faz faculdade de Letras e que isso ajudou muito ela no desenvolvimento de sua escrita:
“Escolhi cursar Letras, pois gosto de escrever e de literatura desde que me entendo por gente. O curso me consome bastante, confesso, mas é inegável o quanto melhorei, como escritora, depois que comecei a cursar. Logo no primeiro ano de curso arrumei um estágio. Trabalhar e estudar não é a coisa mais fácil do mundo, mas dá para fazer sem maiores problemas. Têm dias que estou muito cansada, principalmente em semana de provas, trabalhos finais e afins. Escrever acaba sendo o meu descanso. Muitas vezes escrevo coisas sem sentido algum só para descarregar.”

E por fim perguntamos para a Vit sobre seu trabalho no Facebook com a página Peripécias e o que ela agregou em sua vida:


“Depois que entrei para o mundo da internet, percebi que eu poderia ser uma escritora de verdade. Demorei a reconhecer isso em mim, pois são poucas as pessoas que te reconhecem dessa forma. A minha página abriu novos horizontes e hoje sim posso dizer: o próximo passo é colocar os meus versinhos em um livro. Não vejo a hora de fazer esse sonho acontecer. No começo, pensei que fosse algo distante, mas sinto cada vez mais perto. Parece que quando acontecer terei "zerado a vida".





E aqui o material inédito que a Poetiza disponibilizou para o RT, espero que gostem! =D

Inédito: 

bilíngue
falo tanto de nós que
temo ser repetitiva
qualquer dia desse
aprendo sobre a gente
em outra língua.


Até a próxima galera, espero que tenham gostado do post! =D

Bjss, Nay =D